Segunda-feira 12 Dhu Al-Qa'dah 1445 - 20 Maio 2024
Portuguese

O que significa alcançar um rak'ah?

Pergunta

Se um homem se junta à oração quando o imam está se levantando do ruku’ (curvatura), mas ainda não disse "Allahu akbar", isso conta como rak'ah para ele ou não? E por que?

Texto da resposta

Todos os louvores são para Allah.

Se uma pessoa se junta à congregação quando o imam está se curvando, um dos três cenários a seguir se aplica:

  1. Ele diz takbirat al-ihraam (ou seja, “Allahu akbar” para iniciar a oração) enquanto está de pé, então, curva-se enquanto o imam está em ruku’ (curvado). Neste caso, ele alcançou o rak'ah com o imam.
  2. Ele diz o takbirat al-ihraam enquanto o imaam está curvado, mas ele se curva depois que o imaam que já havia se levantado do ruku’. Neste caso, não é considerado como tendo alcançado a rak'ah com o imam, e ele tem que compensar (esta genuflexão).
  3. Ele se curva imediatamente sem dizer o takbirat al-ihraam. Neste caso, sua oração é inválida, porque ele omitiu um dos pilares ou partes essenciais da oração, que é o takbirat al-ihraam.

“Os fuqaha' concordam que quem alcança o imam em ruku’ alcançou a rak'ah, porque o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: 'Quem alcança o ruku’ alcançou a rak'ah.'” Isto foi narrado por Abu Dawud, e classificado como sahih por al-Albaani em Irwa' al-Ghalil, 496; na pág. 262 ele disse: uma das coisas que fortalece o hadith é o fato de que o Sahabah agiu de acordo com isso:

1 – Ibn Mas’ud, que disse: “Quem não alcança o imam quando ele está se curvando, não alcançou aquela rak’ah.” Seu isnaad é sahih.

2 – 'Abdullah ibn 'Umar, que disse: “Se você vier quando o imam está se curvando e colocar as mãos sobre os joelhos antes que o imam se levante, então você alcançou (aquela rak'ah).” Seu isnaad é sahih.

3 - Zaid ibn Thaabit, que costumava dizer: “Quem alcança a rak’ah antes que o imam levante a cabeça, de fato alcançou a rak’ah.” Seu isnaad é jayyid.

Ver al-Mawsu'ah al-Fiqhiyyah al-Kuwaitiyyah, 23/133; al-Mughni, 1/298.

A Fonte: Sheikh Muhammed Salih Al-Munajjid